03/02/2023
[stories]forcaharmonica

Quem vê os Som.Sim.Zero (a orquestra composta pela Associação de Surdos da Ilha de S. Miguel, pela Onda Amarela, pela Escola de Música de Rabo de Peixe e por quem mais for aparecendo) a pisar palco no Rock in Rio Lisboa, dificilmente conseguirá imaginar os tempos embrionários do projecto. Este arranjinho acidental entre uma Associação de Surdos reticente e uma Onda Amarela a suar-frio por nem linguagem gestual saber, hoje, depois de 5 anos de tentativa e erro, tornaram-se num pilar sonoro do festival. Escutámos o que Ricardo Baptista e Ana Bragança tinham a dizer sobre a sua primeira residência no Tremor 2018:   

«Em Novembro de 2017, recebemos um contacto do Kitas a dizer que tinham descoberto a Associação de Surdos da Ilha de São Miguel e que estas pessoas surdas nunca tinham ido a um festival. E foi esta a motivação para o Tremor trazer a ASISM, não só como público, mas também como artistas que iriam subir ao palco. Nós, onda amarela, fazemos sempre umas sessões exploratórias antes da residência para conhecer o grupo e, nesta primeira sessão da ASISM, os intervenientes vieram muito cépticos, já a dizer que não queriam participar e que só tinham vindo por respeito ao convite. Aliás, neste primeiro ano, o Tremor tinha oferecido pulseiras de artistas para os membros da ASISM e ninguém foi ver um único concerto. Só que depois desta primeira residência, já no segundo ano, um dos surdos, o Rodrigo, começou a ser acompanhado pela tia, que fez um esforço para pegar no Rodrigo para o levar a concertos logo na primeira noite do festival. E há uma fotografia do Paulo Pimenta, onde vemos o Rodrigo com a mão na coluna de som a “ouvir” um concerto inteiro. E neste mesmo ano, a experiência que ele partilhou com os colegas da associação foi tão intensa que nos dias seguintes vieram mais pessoas surdas e no ano seguinte mais gente ainda. Ao ponto que hoje em dia já é normalíssimo encontrar a comunidade surda em imensos concertos do Tremor. E eram pessoas que, num primeiro impacto, disseram-nos que música para eles não fazia qualquer sentido.»

organização

101 Plutão Camaleão
102 Yuzin
103 Lovers and Lollypops

Patrocinadores principais

104 Governo dos Açores
105 Câmara Municipal de Ponta Delgada
106 Câmara Municipal de Ribeira Grande
137. Republica Portuguesa + DGArtes

parceiros criativos

107 Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas
108 Coliseu Micaelense
109 Teatro Micaelense
110  Estúdio 13

mecenas residências artísticas

111 Fundação Millenium BCP

Parceiros mediáticos

112 Antena 3
113 Yuzin
114 RTP Açores
115 Antena 1 Açores
116 Gerador

patrocinadores

117 FLAD
118 A.C. Cymbron, S.A.
119 Galp
120 Fundação Galp
123 Grupo Bensaude
124 Wayzor
125 Bentrans

apoio / support

126 Certificado Açores
128 Amigos dos Açores
129 Etep
130 Cision
131 La Bamba
132 Cultura Governo dos Açores
133 Museu Carlos Machado
134 Neat Hotel
135 Cresaçor
138 meo
138 VidAçor
139 edge
139 Fenais a Fenais
140 coral

built by

Website desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile